Comunicadores da Rádio Quilombo – Tio Mano

 

Um jornal de grande circulação em Porto Alegre fez uma matéria sobre um grande amigo e comunicador da Rádio Quilombo. Abaixo, reproduzimos a matéria.

Conheça João Manoel Vargas Madrid, o Tio Mano

 

A cultura é o principal ingrediente que compõe o modo de vida do autor de dezenas de textos rimados

 

Lisiane Lisboa  |  lisiane.lisboa@diariogaucho.com.br 

A cultura é o principal ingrediente que compõe o modo de vida de João Manoel Vargas Madrid, autor de dezenas de textos rimados. Aos 66 anos, mora há apenas quatro no Bairro Restinga, e orgulha-se por ser o autor do hino deste bairro. Ele conta que, antes de ingressar na primeira série do ensino fundamental, quando morava em Caçapava, sua cidade natal, já sabia ler e escrever. A arte do teatro e da escrita sempre lhe chamaram muito a atenção. Como voluntário, envolve-se em projetos de textos e peças teatrais desde a infância.

Com o incentivo da mãe, Maria Francisca Vargas Madrid, 85 anos, enfrentou o preconceito da vizinhança, que costumava tecer comentários maldosos sobre João:

– Falavam para minha família que, além de pobre, eu era louco – lembra.

Entre os 19 irmãos, se destacava pelo espírito engajado em causas voluntárias.

– Poderia ser professor, como fez minha irmã, mas acabei desistindo e me dediquei às artes – relata.

Ao sair de Caçapava, foi tentar a vida em Viamão, mas encontrou grandes dificuldades para sustentar a família que havia criado. Sua ex-esposa e seus dois filhos ficaram na cidade, e o escritor foi para Porto Alegre, para divulgar seus poemas.

Contudo, a falta de dinheiro concedeu difíceis situações à trajetória de João. Chegou a morar em um albergue na Capital, por não ter moradia fixa. Com a ajuda de amigos, foi levado ao Bairro Restinga, e mostra-se um verdadeiro apaixonado pela região. Tio Mano, como é conhecido pela comunidade, vive com a ajuda dos moradores. É apresentador de um programa na Rádio Comunitária da Restinga, todos os sábados, às 17h, e trabalha nas oficinas de teatro e poesia na Biblioteca do Centro Administrativo Regional (CAR – Restinga e Extremo Sul).

Frequentador assíduo das seções da Terapia Comunitária, encontrou no auxílio psicológico motivos para sair da depressão que sofria pelas dificuldades enfrentadas. Hoje, símbolo do bairro, Tio Mano é lembrado por todos os vizinhos e foi homenageado na Semana da Restinga com o troféu Orgulho Periférico. O presidente da Associação Artística e Cultural da Periferia, Luciano Moucks, resume a essência do poeta sonhador:

– Tio Mano representa o artista brasileiro. De origem pobre, mas com a consciência repleta de bons pensamentos.

Hino da Restinga

“Ó Restinga dos poetas
E das musas prediletas
Dos espaços culturais
A rádio da comunidade
Transmitindo amizade
Assim também nos jornais”

Terapia Comunitária

” Terapia comunitária – uma ação solidária
Que dá sentido à vida
Que organiza pensamentos – educa sentimentos
E resgata a esperança perdida”

Pobre louco

“Ajudem o pobre louco
Esse é o meu pedido
O que por ele fizerem
Eu fico agradecido
Quem a ele ajudar
Por Deus será retribuído”

12652116

Anúncios

Programação 3/12/2011

Trazemos aqui, na íntegra, os áudios dos programas que rolaram nesse sábado nas ondas de desobediência da Quilombo FM 88.3.

Policultura: O programa do nosso companheiro Fabiano trouxe mais notícias culturais, de festas e de bandas independentes, da Restinga e do mundo. Ouça.

Rompendo o Cerco: Tharcus e Benhur apresentam mais um bom programa de discussão artística e política, com mais trilha musical variada e de luta. Ouça.

Movimentação: Rodando mais um áudio de notícias da radioagencia np, Rafael e Felipe trazem os últimos acontecimentos políticos e sociais. Ouça.

Vivendo e Aprendendo: O programa romântico, poético e terapêutico, apresentado pelo Tio Mano, poeta da Restinga. Ouça.

Conversas de Maria: Daniela apresenta o programa desse dia sem a presença da companheira Dejanira, ausente por motivos de trabalho, e traz para os e as ouvintes um histórico da cantora Tetê Espíndola, além de repercutir a matéria premiada que o jornal Tabaré publicou sobre a história da vila Ilhota e da nossa Restinga. Ouça.

Ouça, difunda e apoie a comunicação livre e comunitária!