Oficina de Comunicação Comunitária Rádio Quilombo Fm na Cidade Hip Hop Espaço Kasulo No Acampamento da Juventude em Novo Hamburgo

Ai estão Leo e André em frente ao Mercado Público de Porto Alegre.

Estamos preparando o material esperando o restante da Galera em frente ao Mercado Público pegar um Axé do Bara não faz mau a ninguém.

Ai e o Espaço Kasulo Acampamento da Intercontinental da Juventude FSM Cidade Hip Hop. Ao fundo Clauber se preparando para dar inicio a Oficina de comunicação que ministramos lá junto com a Rapaziada da tinga e bom Já e mas agregados de varias partes do brasil e exterior, teve outra atividades importantes que foi as discussões dos Direito Humanos e as Mulhere Negras.

Foi uma intereção, troca e de no conhecer bem importante entre a galera que estava lá. Este o Cassio Dj Peia  filmando teve uma grande cobertura de mídias das  atividades que seguiram o dia inteiro no Espaço Kasulo registrando a Oficina de Comunicação da Rádio Quilombo Fm ao fundo Leonardo fotografando atividade  (Oficinando da oficina de rádio da Quilombo Fm da Restiga).

Ai galera  bem acomodada participando da programação do espaço Kasulo e Rádio Quilombo, Com o apoio da FLD.

Anúncios

Canal Integración exibe hoje (22/1) a terceira reportagem da série sobre censo e afrodescendentes das Américas

Série aborda realidade dos negros do Uruguai, Equador, Panamá e Brasil e preparação dos países para os censos em busca de dados sobre os afrodescendentes. Reportagens são exibidas em emissoras de 14 países das Américas e também podem ser conferidas no canal do UNIFEM no YouTube
Será exibida hoje (22/1) à noite a terceira reportagem da série “As Américas têm cor: Afrodescendentes nos Censos do Século XXI”. Nas versões em Português e Espanhol, a reportagem aborda as condições de vida dos afro-panamenhos e os preparativos para o censo deste ano. A educação é o pano de fundo da reportagem, que investiga a maneira como o racismo incide na vida dos afro-panamenhos.

Dos países visitados pela reportagem do Canal Integración, o Panamá é o que apresenta mais defasagem nos dados censitários. Os últimos censos realizados no Panamá não dispõem de dados sobre a população negra do país. Para o levantamento desde ano, o país estabeleceu uma equipe técnica para organizar a campanha de autorreconhecimento. Segundo especialistas, a falta de dados atualizados sobre a população negra fragiliza as políticas de superação de racismo e melhoria das condições de vida dos afro-panamenhos.

A primeira reportagem da série, veiculada em 8 de janeiro, revelou a expectativa dos afro-uruguaios para o censo, a participação no mercado de trabalho e as políticas públicas de combate ao racismo. Já a segunda reportagem, exibida na sexta-feira passada (15/1), abordou a preparação dos afro-equatorianos para o censo e os efeitos do Plano Plurinacional para eliminar a Discriminação Racial de Desenvolvimento, em cumprimento ao Plano de Ação de Durban.

Em Português e Espanhol, a série sobre censo e afrodescendentes será exibida até 29 de janeiro, quando será exibida a reportagem sobre o Brasil, destacando censo, afrodescendentes e ações afirmativas.  No país, o primeiro censo que coleta o dado raça/cor/etnia no Brasil é do período da escravidão. A informação sobre raça/cor foi sempre (com exceção de 1970) produzida: coletada, mas pouco difundida.

Afrocenso na TV
Idealizada pelo Grupo de Trabalho Afrodescendentes das Américas Censos de 2010, em junho de 2009, a série de reportagens atende o objetivo de informar a população das Américas sobre a rodada dos censos 2010-2012. A série apresenta as condições de vida das populações negras do Brasil, Equador, Panamá e Uruguai, a resistência negra ao longo dos tempos e um panorama das políticas públicas de enfrentamento ao racismo.

As reportagens foram produzidas pelo Canal Integración e estão sendo difundidas pelo sistema público de televisão brasileiro – NBr, TV Brasil, TV Câmara e TV Senado e uma rede de emissoras associadas de televisões públicas e privadas de 14 países americanos: Argentina, Brasil,Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Equador, Estados Unidos, Guatemala, Honduras, México, Peru, Uruguai e Venezuela.

A série “As Américas têm cor: Afrodescendentes nos Censos do Século XXI” é resultado da parceria entre Canal Integración/Empresa Brasil de Comunicação, Grupo de Trabalho Afrodescendentes das Américas Censos de 2010 e UNIFEM Brasil e Cone Sul, por meio do Programa Regional de Gênero, Raça e Etnia desenvolvido no Brasil, Bolívia, Guatemala e Paraguai.
Confira aqui a grade de programação do telejornal América do Sul Hoje do Canal Integración
CANAL INTEGRACIÓN
Clique aqui para ver a lista de operadoras a Cabo que distribuem o sinal do Canal Integración
VERSÃO PORTUGUÊS:
SEXTA – 20:30 (Estreia)
SABADO – 02:00 – 08:00 – 14:00 – 20:00
DOMINGO – 01:00 – 07:00 – 13:00 – 19:00
VERSÃO ESPANHOL:
SEXTA – 23:00
SÁBADO – 05:00 – 11:00 – 17:00
DOMINGO – 03:30 – 09:30 – 15:30 – 21:30
SEGUNDA – 04:00 – 10:00 – 16:00 – 22:00

TV SENADO (Clique ao lado para ver a cobertura por Estado: TV a Cabo, Parabólica, UHF, Internet, TV por Assinatura)
DOMINGO – 7:00

TV CÂMARA (Clique ao lado para ver a cobertura por Estado)
SEXTA – 22:30
DOMINGO – 11:00
SEGUNDA – 12:30

TV NBR (Clique ao lado para ver cobertura por Estado:)
SEXTA – 22:00h
SÁBADO – 08:30 – 12:30 – 00:00
DOMINGO – 11:00 – 19:30
SEGUNDA – 08:30 – 16:30

TV COMUNITÁRIA DE BELO HORIZONTE
(24 horas pela Internet, Canal 6 – Net e Canal 13 – Way)
SEGUNDA: 21:00
* HORÁRIO DE BRASÍLIA

blog sobre Haiti

http://lacitadelle.wordpress.com/

Relato da três Reuniões da Micro – Rede Rádio Quilombo, Espaço KASULO e Maria Mulher

Reunião FLD 12 - 1 - 10

Reunião sobre formação de Micro-Redes de Jovens

Local: FLD- Porto Alegre        Data: 03/12/2009

Presentes: Marilu, Juliana, Cristina (Maria Mulher), Douglas, Clauber (Radio Quilombo)

A reunião iniciou com relatos de como os grupos vêem estarem atuando em conjunto, e quais as perspectivas. Também foi lido o relatório da reunião anterior, com idéias para um projeto em rede.

Após discussões foram observados os seguintes pontos:

– TEMA DE CONSENSO PARA PROJETO EM CONJUNTO: “Identidade” (raça-etnia, gênero)

– O tema não vai, por si só, atrair as pessoas, por isso será associado a algo que a comunidade quer ou necessite, podendo ser ações de GERAÇÃO DE RENDA (ex: serigrafia, confecção…), ações relacionadas à CULTURA (oficinas de hip-hop, samba,…Tenda Itinerante….), FORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO, etc…

– Para saber o que a comunidade quer ou precisa foi encaminhado que cada uma das organizações faça um DIAGNÓSTICO junto aos jovens de sua comunidade. A Maria Mulher realiza diagnósticos que ajudam muito a orientar as ações, e as metodologias, e dessa forma, obter os resultados que se pretende. O modelo de Diagnóstico (Ficha de Atendimento) de Maria Mulher será disponibilizado para a KSULO e RADIO QUILOMBO, que, com base neste modelo poderão adaptar o instrumento à realidade de sua comunidade.

Obs: O Modelo de Diagnóstico de Maria Mulher (Ficha de Atendimento e Ficha de Inscrição) são de uso exclusivo de MARIA MULHER e de total sigilo. Por isso o instrumento deve ser adaptado!

– O resultado do diagnóstico (INTERESSES E DEMANDAS das comunidades) e aquilo que for EM COMUM ENTRE  KSULO,  MARIA MULHER e  RADIO QUILOMBO orientará  a construção do Projeto.

– A FLD, a partir da próxima reunião, tomará mais um papel de observadora, disponibilizando a sala para reuniões, por se localizar no centro da cidade, quando houver necessidade; sendo que a responsabilidade de articulação e elaboração do projeto é do grupo.

– Os grupos ficaram de avaliar se é possível e viável encaminhar um projeto até março/2010 (para a seleção de projetos do 1º. Semestre da FLD) ou até agosto (para a seleção do 2º. Semestre). Também foi comentado/divulgado a possibilidade de envio de projetos pelos grupos, relacionadas à Campanha da Fraternidade Ecumênica 2010.

* PROXIMA REUNIÃO: 12 de JANEIRO (10 h as 12 h) na FLD. Onde será apresentado o resultado do DIAGNÓSTICO e será iniciada a CONSTRUÇÃO DO PROJETO CONJUNTO!

Relatório elaborado por Juliana Mazurana em 10-12-2009

Reunião Pré Pauta Micro - Rede na FLD 12-1-2010

Reunião sobre formação de Micro-Redes de Jovens

Local: FLD- Porto Alegre        Data: 26/10/2009

Presentes: Deisi, Juliana, Nô (Maria Mulher), PX e Péia (Ksulo), André (Radio Quilombo)

Prezados Noelci, Cristina, Péia, PX, Sadol e André!
Desde muito Noelci (NO) de Maria Mulher- Organização de Mulheres Negras vem falando de aproximarmos os projetos da
Cruzeiro e da Restinga. O pessoal da Restinga também quer essa aproximação. NO falou de também convidar o pessoal da KSULO para conversar com os jovens da Cruzeiro e do Quilombo dos Alpes. Na Assembléia da FLD as três organizações foram convidadas e a Cristina, o André e o Péia não paravam de conversar… Foi muito legal!!!  O André que coordena o Projeto da Rádio Quilombo, na Restinga, também vem falando dessa aproximação e reuniu comigo na última segunda-feira (19-10) justo para perguntar da possibilidade da FLD convidar as três organizações para conversarem.

A Idéia seria pensar ações conjuntas – todas estão com projetos em andamento e também começar a pensar num projeto das três organizações ?? MICRO REDE DE JOVENS? – para enviar à Comissão de Avaliação de Projetos da FLD, no próximo ano. (…)  A proposta é reunirmos no dia 26 de outubro entre 10:45 e 12hs, na sede da FLD.
Abraços, Deisimer

A partir de discussões surgidas na última Assembléia da FLD, conforme descrito no contato acima, que teve participação de grupos da área de educação popular apoiados pela FLD, percebeu-se a motivação e interesse em conhecer-se mais e desenvolver ações em conjunto. Também a participação no ENJUNE (Encontro de Jovens Negros) cuja participação de alguns destes jovens teve apoio da FLD, contribuiu para o amadurecimento da proposta de trabalho em rede.

O desenvolvimento dos projetos (atualmente todos os grupos citados tem projetos em andamento, apoiados pela FLD) demonstrou o amadurecimento dos grupos e a possibilidade de um grupo ou trabalho contribuir e crescer com o outro, num processo de potencialização do trabalho como um todo. Neste contexto surge a demanda de um projeto em Micro-Rede, que mantenha as características de todos os grupos, mas, ao mesmo tempo os enriqueça. A FLD se propôs, então, a ser mediadora desta 1ª. Reunião.

Após exposição da Deisi resgatando a importância e o contexto desta primeira reunião, foi feita uma rodada de apresentação (pois embora os grupos se conheçam, nem todos os membros dos grupos se conhecem) onde cada representante de grupo pode expressar o que vem desenvolvendo e possibilidades de ações em conjunto:

– Maria Mulher (Nô) – trabalham prioritariamente com a temática “gênero” e “etnia-raça”, às vezes como estruturante e às vezes como temática transversal; porém com trabalho sempre focado em Direitos Humanos e Cidadania. Comentou brevemente sobre projetos apoiados pela FLD. Atualmente atuam também no bairro Cruzeiro para saber como o trabalho se reflete nos núcleos familiares, e no bairro Glória (incluindo o Quilombo dos Alpes). Recentemente tiveram projeto aprovado pelo Governo do estado, para trabalhar com meninas e adolescentes em contato com drogas, o que vem a fortalecer este trabalho, o qual já realizam desde 1999. Tem atuação também na Bom Jesus, junto a Cooperarte.

– Ksulo (Péia e PX) – Relatou o trabalho com hip hop desenvolvido junto com PX, e posteriormente a casa de hip hop e grafitti aberta em 2006 no bairro Bom Jesus, que esteve ativa de forma voluntária até 2008, quando receberam apoio da FLD. A partir deste apoio houve fortalecimento do trabalho de serigrafia com promoção de oficinas e desfile de modas (garota 470). O projeto, recentemente aprovado pela FLD prevê uma Tenda itinerante, denominada “Casa do hiphop”.

– Radio Quilombo (André) – Explicou a trajetória da Rádio, desde seu surgimento (com atuação mais ampla: grafitti, percussão, rádio…) e relatou a relação da hoje, Radio Quilombo, com a FLD. A Radio é instrumento de promoção da educação e cultura, não só através de sua programação, mas também através de oficinas e seminários promovidos junto à comunidade. Possuem (especialmente André), relação com o grupo de atuadores “Oi Nos Aqui Traveis” e realiza exercícios de teatro popular na Restinga.

Abaixo, síntese de demandas e potencialidades que podem ser trabalhadas em formato de Rede:

– Maria Mulher convida mulheres até 30 anos envolvidas nos demais grupos e projetos, para participarem das ações que vêm desenvolvendo…

– Maria Mulher possui equipamento para confecção de sacolas plásticas utilizadas por mulheres para geração de renda, mas que também pode ser utilizada para serigrafia, desde que haja um projeto que viabilize instrutores e oficinas de capacitação.

– Deisi apresentou o programa “Nem Tão Doce Lar” que já conta com parceria de Maria Mulher, convidando os demais grupos para visitarem a casa em dezembro, com possibilidade de se inserirem na exposição que será realizada durante o FSM.

– Ksulo convidou os demais grupos para participarem da semana do hiphop em novembro, que ocorrerá nas diversas regiões de Porto Alegre.

– Ksulo sugere que um projeto conjunto possa ter como temática “gênero” e trabalhar “serigrafia” e confecção”, inclusive com desfile de modas nas comunidades, aproximando o trabalho de Maria Mulher, Cooperarte e Ksulo.

– Rádio Quilombo apontou para a demanda de abordar mais a questão de gênero e a questão etno-racial, e que estas temáticas devem estar contempladas, no caso de um projeto comum.

– Rádio Quilombo também tem trabalho com serigrafia e com Ponto de Cultura (Ponto de Cultura Fome Livro na Quebrada), além de ter domínio de toda a cadeia produtiva de um CD, desde a produção de mídia até a arte-serigrafia.

Por fim, a convite da Rádio Quilombo em parceria com o Observatório das Favelas do RJ, os grupos irão se encontrar no dia 21 de novembro, das 9h as 18h, para uma Oficina sobre “violência e mortalidade” a ser realizado na Restinga, com participação de diversos outros grupos. Na ocasião haverá oportunidade de conversarem novamente, mesmo que de forma breve, e marcarem nova data onde a nova assessora da área de Educação Popular, Marilu, possa estar presente.

Relatório elaborado por Juliana Mazurana em 26-10-2009.

Reunião da  Micro - Rede Processo educação Popular e JuventuDe FLD

Hoje realizamos mas um encontro da rede ou ainda (micro rede) de processo educativo com juventude. Na primeira parte da reunião planejamos uma atividade pontual no FSM  10 Anos, para que possamos desenvolver alguma  vivência com as nossas oficinas e poder encontrar outros agentes do brasil para troca conhecimento e saberes atividades coletivas com a educação na area popular com temas diversos. Como Comunicação, Cultura e Etnia e genero com a atividades com a JUVENTUDE.

Com a presença da Coordenação da area de educação Popular e Juventude – Marilu e o Coordenador executivo Carlos com Px e Cassio ( Dj Peia) Espaço Kasulo Bom Jesus, Douglas e André Rádio Quilombo Restinga e Cristina Maria Mulher Cruzeiro.


Começo de um novo ano Rádio Pinel da Criançada, Juventude em Foco da Juventude e Favelando entrando em vento em Poupa!

Esta galerinha ai e do progama  (Pojeto Fórum das Escolas e Extremo – Sul  com o Apoio da FLD –  RS) FERES com ai está a Mãe “produtora” a galera ai atuando.

Este e o Locutor do programa “FAVELANDO”…

Ai e Gurizada do Rádio Pinel que alguns  do programa estão de ferias mas Francine e Lucas estão ai fazendo e  não deixando a peteca cair e o programa sair do ar.

Muito Legal e são os mas antigos da rádio da gurizada da rádio quilombo, também atuam e participam das atividades alfabetização do comitê de Resistência. Este este ai e o nosso que está na Coor. colegiada do Ponto de Cultura”Fome de livro Na Quebrada. Onde participa do programa  Ronco do Bugiu e da Oficina de Comunicação Radiofonica Juventude em Foco em processo de formatação das suas diretrizes o Núcleo de formação da Rádio Quilombo Fm,  Obtivemos nesse caminhada os apoios da Federação de Assistência Social e EducaÇÃO (FASE – RJ) e também atualmente da Fundação Luterana de Diaconia (FLD – RS)  Para que  mas jovens tenham possibilidades de um maior contato com os meios de comunicação especialmente o Rádio.

Também a criação de novas redes (De jovens e para os Jovens) de contato para viabilizar condições econômicas, educativas e culturais para a sua formação. Buscando sempre um protagonismo, participação e continuidade nas atividades desenvolvidas para o maor acesso aos mecanismo de informação critica da sociedade.

Rádio Quilombo pelas bandas de Guaíba…

A Rádio Quilombo estava presente na cobertura de um evento sobre segurança Pública na região do Bairro Cohab-Santa Rita,  para questionar o poder público local. Ouvimos apenas a falta de vontade política da Prefeitura municipal  para a implementação do projeto “Farol para população Negra”. Segundo o poder público, o projeto não se efetivou por falta de conhecimento da existência de negr@s naquela região.

O repórter popular, Clauber, na imagem abaixo, entrevistou a Secretaria Municipal de Assistência Social de Guaíba, Luciana Kubiak de  Secretaria Municipal de Assistência Social de Guáiba, que Disse “não reconhecer negros  para o desenvolvimento do projeto FAROL  (Pronasce)”.

Também estivemos na inauguração da sala de cinema “Paulo Garcia”, um militante político gaúcho que morou durante muito tempo no Rio de Janeiro, onde desenvolvia um trabalho junto a ala dos compositores da Vila Isabel . A comunidade fez a homenagem a esse militante cultural, que morreu precocemente, dando o seu nome a sala de cinema que foi inaugurada.

Estivemos na primeira exibição com o filme “Uma Onda no Ar” (foto abaixo), onde conversamos com comunicadores da Cohab Santa Rita, representantes da secretaria da Cultura de Guaíba e simpatizantes.

Nós, da Rádio Quilombo, ficamos feliz por estar ajudando em mais essa iniciativa Organizada pela Associação de Comunicação Conexão Comunitária, que foi uma das entidades que colaborou na compra do nosso transmissor.

Carmem Lucia com a edição nº 1 da Revista Conexão Comunitária, um novo empreendimento da Associação Comunicação Conexão Comunitária.